Auditoria aos Custos Recuperáveis

Com o objectivo de aferir se os custos reportados como recuperáveis cumprem todos os termos e condições do Contrato de Concessão para Pesquisa e Produção para se qualificarem como custos recuperáveis e proporcionar garantia de retorno justo às concessionárias, bem como reduzir possíveis impactos negativos nas receitas do Governo de Moçambique, o INP coordenou a condução de auditorias dos custos reportados em 2015, 2016 e 2017 pelas concessionárias da Área 1 da Bacia do Rovuma operada pela Total, cujos Sumários Executivos, que retratam as principais constatações desta auditoria, encontram-se abaixo.

Com o objectivo de aferir se os custos reportados como recuperáveis cumprem todos os termos e condições do Contrato de Concessão para Pesquisa e Produção para se qualificarem como custos recuperáveis e proporcionar garantia de retorno justo às concessionárias, bem como reduzir possíveis impactos negativos nas receitas do Governo de Moçambique, o INP coordenou a condução de auditorias dos custos reportados em 2015, 2016 e 2017 pelas concessionárias da Área 4 da Bacia do Rovuma operada pela MRV, cujos Sumários Executivos, que retratam as principais constatações desta auditoria, encontra-se abaixo.